COMO CALCULAR GUIA SIMPLES DOMÉSTICO ONLINE

COMO CALCULAR GUIA SIMPLES DOMÉSTICO ONLINE

Cálculo Guia do Simples doméstico Online

Não Perca Tempo ! Agende agora o seu Cálculo

Estamos realizando este processo de calculo da guia do Simples Doméstico, a guia que contém o FGTS, INSS e outras contribuições para o empregado doméstico.

O valor Cobrado é de R$ 150,00 por mês para cálculo do salário, décimo terceiro, férias e rescisões, impressão de contrato de trabalho, impressão de holerite e impressão de Guia do Simples Doméstico valor válido para um doméstico.

Documentos e informações Necessárias

Documentos Empregador:

Copia digitalizada RG, CPF, Titulo de Eleitor
Numero do Recibo IRPF 2015 e 2014 e informar se foi feito ou não.
Informar Endereço
Telefone e Email

Documentos Empregado:
Número CPF
Data de Nascimento
Número do NIS ou PIS
Raça/cor
Escolaridade
Numero, série e UF da CTPS
Telefone e Email do empregado
Endereço residencial
Se Tiver Filhos Nome dos dependentes, data de nascimento e CPF
Informar Horário de trabalho
informar Função(CARGO)

Para agilizar o processo você pode já incluir as informações do seu doméstico e nos enviar os documentos em PDF.

Nome Empregador (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Enviar Documentos

Nome Doméstica (obrigatório)

Cargo Doméstica

Data Admissão

Salário

Outras Informações

Sem Contadores o Brasil também para!

Sem contadores o Brasil também pára!
Por Luiz Antonio Pinheiro

Certo dia, já cansado do trabalho, ainda faltava entregar umas declarações pela internet. De tanto cansaço, debrucei sobre a mesa do computador e sem querer, adormeci. Em pouco tempo comecei a sonhar e em meio a tantos papéis e obrigações do dia a dia, sonhei que todos nós contadores do Brasil, de forma unânime, resolvemos tirar umas férias por tempo indeterminado. Logo, a notícia virou destaque em todos os jornais, rádios e TVs do Brasil. A notícia pegou todo mundo de surpresa. O país ficou um caos. Nem eu mesmo imaginaria que aquela notícia poderia causar tanto efeito. E em meio a tanta confusão, os dias foram se passando, e agravando cada vez mais a situação do país.

De seu gabinete, o Presidente da República, com olhar preocupante perguntava aos seus ministros o quanto a União tinha em Caixa e qual era o Superávit Primário. – Mas presidente, o pessoal da contabilidade ainda não nos passou os dados, diziam os ministros apavorados. Não contente com a resposta, ele queria saber também como andavam os lucros das empresas financiadas pelo BNDES, e ligou para o presidente do banco. Porém o presidente do banco disse que seria impossível fornecer os dados, pois os contadores ainda não tinham voltado ao trabalho. Sendo assim, nenhuma empresa tinha apurado o resultado de suas operações. Bem perto dali, no Ministério da Fazenda, todos estavam atônitos, não sabiam ainda em quanto tinha fechado o PIB brasileiro no mês anterior. Lá na Receita Federal, o pessoal ficou desesperado, pois ainda não havia caído nenhum centavo na conta do “Leão” e ele ficou ainda mais feroz. Não houve o recolhimento de nenhum tributo, o motivo: os contadores não apuraram o Faturamento das empresas e nem preencheram os DARFs para recolhimento, sem contar que nenhuma declaração foi recebida pela base de dados, ficando impossível cruzar os dados e identificar possíveis fraudes. A mesma coisa aconteceu na Previdência Social, e lá a coisa foi ainda pior, pois era início de mês e não houve o recolhimento do INSS. Fato semelhante aconteceu com o FGTS.

Também nos estados e nas prefeituras todos reclamavam, o dinheiro do ICMS, e do ISS respectivamente. Muitos Serviços paralisaram devido ao fato das despesas não terem sido empenhadas. Além do que, o repasse dos impostos ficou prejudicado. Faltavam contadores para fazer o serviço. Ninguém sabia ao certo qual era a arrecadação com os tributos. E tudo isto porque nós contadores resolvemos paralisar nossos Serviços e tirarmos uns dias de folga.

Até mesmo o Judiciário sofreu com a paralisação dos contadores. Não havia peritos contadores, muitos processos ficaram parados à espera de algum perito para efetuar os cálculos judiciais.

Nas empresas, o caso não foi diferente. Pilhas e pilhas de notas fiscais se acumulavam sobre a mesa, à espera que alguém as registrassem no sistema, e só mesmo o contador para efetuar os lançamentos e registros na contabilidade, entender aquele monte de códigos CFOPs,CSTs ,o método das partidas dobradas e ainda lançar de forma correta no SPED? Muitas empresas simplesmente cancelaram suas vendas, pois ficou difícil sem o contador, entender o emaranhado de Resoluções, protocolos e alíquotas envolvendo seus produtos. Nas indústrias, as empresas não sabiam mais como alocar seus custos, nem mesmo sabiam seu custo de Produção e nem tão pouco o Preço de venda. Análise de balanço, nem pensar, como fazer se os dados estavam desatualizados? As análises não contemplavam as situações reais das empresas. Assim, muitas empresas engavetaram seus projetos de investimentos, sem dados contábeis exatos, não ousavam arriscar em novos projetos sem terem um norteamento do pessoal da contabilidade. Para as pequenas empresas, que dependiam do contador para tudo, a situação era mais alarmante.

Na Bolsa de Valores, sem balanços auditados, as empresas não puderam ofertar ações em bolsa. Sem a confiabilidade das informações contábeis tornou impossível aos investidores identificar um Investimento rentável e seguro. As grandes empresas perderam milhares e milhares de dólares.

E, após tamanha confusão, ufa! Acordei e respirei mais aliviado! Tinha sido só um sonho. Ainda bem que foi só um sonho.

Este sonho, apesar de parecer tolo e ingênuo, nos dá uma idéia de como o país pode ser bem complicado sem o trabalho de nós contadores. Infelizmente, a Sociedade ainda não nos dá o justo valor que merecemos. É lastimável saber que tem gente acreditando que o avanço da Tecnologia vai dispensar o trabalho do contador, e que os sistemas eletrônicos farão nosso trabalho. Mas afinal, quem irá desenvolver os sistemas contábeis? Quem veio primeiro? Os sistemas ou a contabilidade? A contabilidade veio primeiro e foi gradativamente se adaptando às inovações tecnológicas.

Jamais uma profissão tão antiga e importante para a humanidade será substituída pela tecnologia. Pelo contrário, a Tecnologia e a contabilidade andam juntas, elas se complementam, atingindo a perfeição, a rapidez, a confiabilidade e a transparência das informações de forma inigualável, e que o mundo globalizado busca e necessita.

Assim, me arrisco em afirmar que: Sem contadores, o Brasil também pára.
Fonte: Portal Contábil

MODELO CONTRATO DE EXPERIÊNCIA

[button link=”http://uploaded.net/file/x2bk62er” size=”medium” target=”blank”]Clique Aqui Para Fazer o Download do Modelo[/button]

CONTRATO DE EXPERIÊNCIA

Pelo presente instrumento particular, as partes designadas, respectivamente, EMPREGADOR …………………………………… estabelecido á Rua ………………………. número…………., cidade……….. estado…………..,         inscrito no CNPJ ……………………………….. e EMPREGADO ……………………………,                            domiciliado na Rua ………………………….., número………….., cidade……………., estado………….portador da CTPS número …………. –        série …………..          ajustam as seguintes condições de trabalho sob vínculo de emprego, a titulo de experiência, as quais implicam a sujeição dos contratantes às normas internas da empresa, acordos e convenções coletivos e disposições legais e administrativas aplicáveis, particularmente, entre essas, as referentes à segurança e saúde no trabalho.



1. FUNÇÃO — O EMPREGADO exercerá a função de  ………………..     

2. LOCAL DE TRABALHO – O EMPREGADO  prestará seus serviços em ………………….                                           

2.1       Transferência — Quando a natureza das suas atividades e/ou função do EMPREGADO o exigir, o EMPREGADOR poderá transferi-lo para outra localidade.

3. HORÁRIO DE TRABALHO — O horário de trabalho será  ………………

4. REMUNERAÇÃO — O EMPREGADO receberá a remuneração de R$ ……….  por ………. (hora, dia, semana, mês)

4.1       Descontos — Além dos valores previstos em lei, será descontado do salário do EMPREGADO o valor dos danos por ele causados à empresa por imperícia, imprudência ou negligência.

5 DURAÇÃO — Este contrato tem a duração de ____ dias, com início em   …../……/…….. e término em …../…./…….

5.1 Indeterminação –  Permanecendo o EMPREGADO em serviço após o prazo fixado para a experiência, o presente contrato continuará a vigorar por prazo indeterminado, com todos os ajustes existentes e/ou supervenientes.



DISPOSIÇÕES GERAIS — Com as condições de trabalho assim ajustadas, lidas e achadas conformes, o presente contrato é firmado pelas partes.

Local e data: ………………………

_____________________________

EMPREGADO

_____________________________

EMPREGADOR

_____________________________

Responsável quando o empregado for menor

Testemunha: _____________________________

Testemunha: _____________________________

PRORROGAÇÃO

Pelo presente termo as partes ajustam que o contrato de experiência, firmado em ____ / ____/  ____ e que deveria terminar em ____/ ____/ ____ fica prorrogado até ____/____/_____

 

Local e data:

_____________________________

EMPREGADO

_____________________________

EMPREGADOR

_____________________________

Responsável quando o empregado for menor

Testemunha: _____________________________

Testemunha: _____________________________