COMO ABRIR UM BUFFET

COMO ABRIR UM BUFFET

COMO ABRIR UM BUFFET

Não sabe por onde começar?

Comece com a localização onde quer montar o seu negócio,pois é a partir dele, que você terá que ver concorrência,o publico-alvo que você quer atingir,os melhores preços,prazos,formas de pagamento,isso sera ótimo para a sua estratégia.

Abaixo estão alguns tópicos para que seu negocio “saia” da melhor forma possível ! Estrutura A ideia e a opinião do empresario é muito importante , pois partira dele,o tamanho da produção,vale também lembrar em uma área para uma ampliação futura e as instalações higiênicas sejam fora do setor de produção. Tudo dependera do publico alvo que você quer atingir e aos serviços que serão ofertados.

[button link=”#” size=”large” target=”self”]Um buffet de festas deverá contar com a seguinte estrutura:[/button]

 

• Salão de festas equipado e decorado de acordo com o evento;
• Local adequado para o manuseio de alimentos;
• Banheiros;
• Estacionamento à disposição;
• Área destinada à administração dos serviços de apoio;
• Vestiários para os profissionais envolvidos;
• Depósito para produtos de reserva de estoque.

Lembrando que tudo que envolve o setor de alimentos, deve possuir um ambiente que preze muito pela higiene. Então, as áreas de vestiários dos funcionários e de recebimento dos alimentos,equipamentos ,devem ser afastadas da área de produção para evitar contaminação.

Valido lembrar de ambientes que possam ser aproveitados, mas que haja ventilação, luz,isso evitara gastos desnecessários .
[button link=”#” size=”large” target=”self”]EQUIPE DE TRABALHO [/button]
Sua equipe de trabalho e o tamanho da infraestrutura, tudo ira depender diretamente do tamanho do serviço a ser prestado. A quantidade de profissionais está relacionada ao porte do empreendimento e ao tipo de evento contratado. A empresa deverá contar com profissionais fixos ou terceirizados , o que é muito comum em buffet,principalmente garçons,porém, a contratação desses profissionais requer experiência ,para que não haja futuros problemas na qualidade do atendimento.Os profissionais envolvidos nessa modalidade de negócio são:

• gerente- deve ser fixo;
• cozinheira – pode ser fixa ou terceirizada;
• fritadeira – pode ser fixa ou terceirizada;
• salgadeira – pode ser fixa ou terceirizada;
• garçons – geralmente terceirizados;
• ajudantes de garçons – geralmente terceirizados;
• seguranças – terceirizados;
• auxiliar administrativo – fixo;
• auxiliares de limpeza – podem ser terceirizados;
• auxiliar de manutenção – pode ser fixo ou terceirizado.
[button link=”#” size=”large” target=”self”]É aconselhável estabelecer parcerias com os seguintes profissionais:[/button]
• Fotógrafos;
• Especialistas em filmagens.
• recepcionistas;
• decoradores;
• Djs;
• cantores ou bandas;
• equipes para instalação de luz e som;
• animadores de festas infantis;
• monitores.

Um bom atendimento é um grande vantagem para qualquer empresa, pois um excelente atendimento,cria uma fidelidade do cliente,pois esta relacionada a excelência do serviço prestado.
O empreendedor deverá participar de seminários, congressos e cursos direcionados ao seu ramo de negócio, para manter-se atualizado e sintonizado com as tendências do setor.
Lembre-se de contratar uma pessoa específica para efetuar a limpeza cotidiana do local.
Independente do tamanho e quantidade de pessoas, as principais características necessárias são:

• Lavar e desinfetar as mãos antes de qualquer atividade;
• Usarem sempre uniformes limpos e na cor branca, incluindo bonés e tocas;
• Máscaras, luvas e botas e aventais.

É interessante que as pessoas tenham,e façam treinamento para uso e conservação de equipamentos, redução de desperdícios e higiene pessoal e do local de trabalho.
[button link=”#” size=”large” target=”self”]Equipamentos[/button]
A escolha dos móveis e equipamentos deverá levar em consideração o público-alvo.Para um projeto básico são necessários os seguintes móveis e equipamentos:

• um microcomputador completo;
• uma impressora;
• duas linhas telefônicas;
• uma impressora de cupom fiscal;
• equipamento para recebimento através de cartões de débito e crédito – decisão do empreendedor;
• Mesas e equipamentos para servir as refeições;
• mesas e cadeiras para convidados;
• tendas e itens de decoração;
• geladeiras, freezer industrial, câmara fria, fogão industrial, mesa grande para cozinha, vasilhames, bandejas, copos, talheres, louças, toalhas, guardanapos, uniformes e fornos de microondas;
• móveis e utensílios de escritório;
• Veículo utilitário (critério do empreendedor);

[button link=”#” size=”large” target=”self”]Procedimentos para abertura de empresa na Junta Comercial e Receita Federal :[/button]

Hoje em dia, o processo de abertura leva em média de 5 a 10 dias úteis, com o CNPJ em mãos damos sequencia ao pedido de alvará de funcionamento.

[button link=”#” size=”large” target=”self”]Documentos necessários: [/button]

  • Cópia RG e CPF autenticado
  • Comprovante de Endereço
  • Endereço de onde a empresa sera instalada
  • O ramo de atividade (BUFFET)
  • O valor do Capital Social (Capital Social é o valor  que a empresa ira investir)
Espero lhes ter ajudado, e qualquer dúvida,pergunte,estamos a sua disposição!!!

Envie seus dados abaixo e solicite um orçamento de abertura de empresa ou ligue 019 3367-2872

Seu nome (obrigatório)

Email (obrigatório)

Telefone

Assunto

Sua mensagem

Noticia ! Nova pratica na Hora de Abrir Empresas!

Houve uma significativa alteração nos procedimentos de Inscrição e alteração de CNPJ através do preenchimento do programa CNPJ.

 

A partir de agora as empresas estão obrigadas a informar e classificar TODAS as atividades constantes na clausula do Objeto Social nos respectivos CNAEs na ficha Atividade Econômica.

Segue mensagem que recebemos da Superintendência da 8ª região fiscal (SP)
A regra já esta valendo.

a) CNAE principal e secundárias – confrontar atividades informadas na FCPJ com objeto social/atividade econômica constante do ato constitutivo.

OBS.: Devido ao processo de implantação da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios – REDESIM, todas as atividades informadas pelo contribuinte no ato constitutivo/alterador deverão, obrigatoriamente, ser enquadradas nos respectivos CNAE e constar da Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica -FCPJ, com a finalidade de evitar a divergência desta informação nos diversos entes envolvidos (Receita Federal, Juntas Comerciais, Cartórios, Estados, Municípios e órgãos de licenciamento)

Fonte: Junta Comercial de Campinas

Sem Contadores o Brasil também para!

Sem contadores o Brasil também pára!
Por Luiz Antonio Pinheiro

Certo dia, já cansado do trabalho, ainda faltava entregar umas declarações pela internet. De tanto cansaço, debrucei sobre a mesa do computador e sem querer, adormeci. Em pouco tempo comecei a sonhar e em meio a tantos papéis e obrigações do dia a dia, sonhei que todos nós contadores do Brasil, de forma unânime, resolvemos tirar umas férias por tempo indeterminado. Logo, a notícia virou destaque em todos os jornais, rádios e TVs do Brasil. A notícia pegou todo mundo de surpresa. O país ficou um caos. Nem eu mesmo imaginaria que aquela notícia poderia causar tanto efeito. E em meio a tanta confusão, os dias foram se passando, e agravando cada vez mais a situação do país.

De seu gabinete, o Presidente da República, com olhar preocupante perguntava aos seus ministros o quanto a União tinha em Caixa e qual era o Superávit Primário. – Mas presidente, o pessoal da contabilidade ainda não nos passou os dados, diziam os ministros apavorados. Não contente com a resposta, ele queria saber também como andavam os lucros das empresas financiadas pelo BNDES, e ligou para o presidente do banco. Porém o presidente do banco disse que seria impossível fornecer os dados, pois os contadores ainda não tinham voltado ao trabalho. Sendo assim, nenhuma empresa tinha apurado o resultado de suas operações. Bem perto dali, no Ministério da Fazenda, todos estavam atônitos, não sabiam ainda em quanto tinha fechado o PIB brasileiro no mês anterior. Lá na Receita Federal, o pessoal ficou desesperado, pois ainda não havia caído nenhum centavo na conta do “Leão” e ele ficou ainda mais feroz. Não houve o recolhimento de nenhum tributo, o motivo: os contadores não apuraram o Faturamento das empresas e nem preencheram os DARFs para recolhimento, sem contar que nenhuma declaração foi recebida pela base de dados, ficando impossível cruzar os dados e identificar possíveis fraudes. A mesma coisa aconteceu na Previdência Social, e lá a coisa foi ainda pior, pois era início de mês e não houve o recolhimento do INSS. Fato semelhante aconteceu com o FGTS.

Também nos estados e nas prefeituras todos reclamavam, o dinheiro do ICMS, e do ISS respectivamente. Muitos Serviços paralisaram devido ao fato das despesas não terem sido empenhadas. Além do que, o repasse dos impostos ficou prejudicado. Faltavam contadores para fazer o serviço. Ninguém sabia ao certo qual era a arrecadação com os tributos. E tudo isto porque nós contadores resolvemos paralisar nossos Serviços e tirarmos uns dias de folga.

Até mesmo o Judiciário sofreu com a paralisação dos contadores. Não havia peritos contadores, muitos processos ficaram parados à espera de algum perito para efetuar os cálculos judiciais.

Nas empresas, o caso não foi diferente. Pilhas e pilhas de notas fiscais se acumulavam sobre a mesa, à espera que alguém as registrassem no sistema, e só mesmo o contador para efetuar os lançamentos e registros na contabilidade, entender aquele monte de códigos CFOPs,CSTs ,o método das partidas dobradas e ainda lançar de forma correta no SPED? Muitas empresas simplesmente cancelaram suas vendas, pois ficou difícil sem o contador, entender o emaranhado de Resoluções, protocolos e alíquotas envolvendo seus produtos. Nas indústrias, as empresas não sabiam mais como alocar seus custos, nem mesmo sabiam seu custo de Produção e nem tão pouco o Preço de venda. Análise de balanço, nem pensar, como fazer se os dados estavam desatualizados? As análises não contemplavam as situações reais das empresas. Assim, muitas empresas engavetaram seus projetos de investimentos, sem dados contábeis exatos, não ousavam arriscar em novos projetos sem terem um norteamento do pessoal da contabilidade. Para as pequenas empresas, que dependiam do contador para tudo, a situação era mais alarmante.

Na Bolsa de Valores, sem balanços auditados, as empresas não puderam ofertar ações em bolsa. Sem a confiabilidade das informações contábeis tornou impossível aos investidores identificar um Investimento rentável e seguro. As grandes empresas perderam milhares e milhares de dólares.

E, após tamanha confusão, ufa! Acordei e respirei mais aliviado! Tinha sido só um sonho. Ainda bem que foi só um sonho.

Este sonho, apesar de parecer tolo e ingênuo, nos dá uma idéia de como o país pode ser bem complicado sem o trabalho de nós contadores. Infelizmente, a Sociedade ainda não nos dá o justo valor que merecemos. É lastimável saber que tem gente acreditando que o avanço da Tecnologia vai dispensar o trabalho do contador, e que os sistemas eletrônicos farão nosso trabalho. Mas afinal, quem irá desenvolver os sistemas contábeis? Quem veio primeiro? Os sistemas ou a contabilidade? A contabilidade veio primeiro e foi gradativamente se adaptando às inovações tecnológicas.

Jamais uma profissão tão antiga e importante para a humanidade será substituída pela tecnologia. Pelo contrário, a Tecnologia e a contabilidade andam juntas, elas se complementam, atingindo a perfeição, a rapidez, a confiabilidade e a transparência das informações de forma inigualável, e que o mundo globalizado busca e necessita.

Assim, me arrisco em afirmar que: Sem contadores, o Brasil também pára.
Fonte: Portal Contábil